Google+ Followers

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Avaliação de Língua Portuguesa – I BIMESTRE - AN0 9º


Avaliação de Língua Portuguesa – I BIMESTRE - AN0 9º

Texto 1:
O bicho
Vi ontem um bicho
Na imundice do pátio
Catando comida entre os detritos.
Quando achava alguma coisa;
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.
O bicho, meu Deus, era um homem.

                                 Manuel Bandeira. Rio, 27 de dezembro de 1947

01.  A que problema o autor se refere no texto?
a) (     ) a devastação da natureza.
b) (     ) a imundice do pátio.
c) (     ) a fome .
d) (     ) o alcoolismo

02. A intenção do autor ao usar a palavra “bicho” parece que:
a) (     ) procurou chamar a nossa atenção para animais do lixo.                 
b) (     ) a história é mesmo sobre um lixo.
c) (     ) o homem se viu reduzido a condição de animal.
d) (     ) o homem deve ser tratado como animal.

03.No texto as frases “Engolia com voracidade” e “Na imundice do pátio” as palavras sublinhadas podem, respectivamente ser substituídas por:
a) Avidez; sujeira
b) Lentidão; higiene
c) Calma; sujeira
d) Delicadeza; pureza

04. Qual a função sintática da expressão destacada “O bicho, meu Deus, era um homem.”
a) (     ) aposto     b) (     ) vocativo       c(    ) adjunto adnominal       d(    ) adjunto adverbial

Texto 2 

05. O texto apresenta, em uma sequência,
a) (     ) os objetos de uma casa.
b) (     ) uma lista de compras.
c) (     ) as mercadorias de uma loja.
d) (     ) as ações do cotidiano de uma pessoa
06.Podemos afirmar que o narrador-personagem do texto acima é:
a) (     ) uma mulher que fuma.
b) (     ) uma criança que gosta de banho .
c) (     ) um homem que fuma
d) (     ) um casal que trabalha fora.

Texto 3                        Seja Criativo: Fuja Das Desculpas Manjadas

     Entrevista com teens, pais e psicólogos mostram que os adolescentes dizem sempre a mesma coisa quando voltam tarde de uma festa. Conheça seis desculpas entre as mais usadas. Uma sugestão: evite-as. Os pais não acreditam.
     - Nós tivemos que ajudar uma senhora que estava passando muito mal. Até o socorro chegar... A gente não podia deixar a pobre velhinha sozinha, não é?
     - O pai do amigo que ia me trazer bateu o carro. Mas não se preocupem ninguém se machucou!
     - Cheguei um minuto depois do ônibus ter partido. Aí tive de ficar horas esperando uma carona...
     - Você acredita que o meu relógio parou e eu nem percebi?
     - Mas vocês disseram que hoje eu podia chegar tarde, não se lembram?
     - Eu tentei avisar que ia me atrasar, mas o telefone daqui só dava ocupado!

07. De acordo com o texto, os pais não acreditam em:
a) (   ) adolescentes.               b) (    ) psicólogos.
c) (   ) pesquisas.                    d) (    ) desculpas




Leia o texto abaixo para responder as questões 08 e 12:

Texto 4:                         A GALINHA REIVINDICATIVA

     "Em certo dia de data incerta um galo velho e uma galinha nova encontraram-se no fundo de um quintal, entre uma bicada e outra, trocaram impressões sobre como o mundo estava mudado. O galo, porém, fez questão de frisar que sempre vivera bem, tivera muitas galinhas em sua vida sentimental e agora, velho e cansado, esperava calmamente o fim de seus dias.
     Ainda bem que você está satisfeito - disse a galinha. - E tem razão de estar, pois é galo. Mas eu, galinha, fêmea da espécie, posso estar satisfeita? Não posso. Todo o dia pôr ovos, todo semestre chocar ovos, criar pintos, isso é vida? Mas agora a coisa vai mudar. Pode estar certo de que vou levar uma vida de galo, livre e feliz. Há já seis meses que não choco e há uma semana que não ponho um ovo. A patroa, se quiser, que arranje outra para esses ofícios. Comigo, não, violão!
     O velho galo ia ponderar filosoficamente que galo é galo e galinha é galinha e que cada ser tem sua função específica na vida, quando a cozinheira, sorrateiramente, passou a mão no pescoço da doidivanas e saiu com ela esperneando, dizendo bem alto: 'A patroa tem razão: galinha que não choca nem põe ovo só serve mesmo é pra panela'.
Moral: Um trabalho por jornada mantém a faca afastada.
                 
                     Millôr Fernandes, "Pif-Paf". Edição de O Independente

08. O que a galinha quis dizer com a pergunta” isso é vida?”
(A) que a vida é maravilhosa.
(B) que suas atividades são sacrificantes.
(C) que é muito fácil a sua vida.
(D) que tinha tudo o que queria e precisava.

09.O narrador diz que o galo é velho e a galinha é nova. Que importância tem isso para o desenrolar da história?
(A) É que o galo tem idade para ser pai da galinha.
(B) É que a galinha era reivindicativa e conseguia tudo o que queria através de seus manifestos
(C) É que o galo não serve mais para ser comido e a galinha sim.
(D) É que o fato do galo ser mais velho lhe dá maior experiência de vida, e a galinha ser nova faz com que seja mais  imatura.

10. A galinha dessa história, que na verdade representa uma mulher, pode ser considerada uma feminista?
(A) Não, pois não reclama de nada e gosta da vida que leva.
(B) Não, pois aceita sua condição social.
(C) Sim, pois acha que os homens poderiam também chocar e servir para a panela, como elas.
(D) Sim, pois considera os homens uns privilegiados.

11.Qual mensagem podemos extrair desse texto?
(A) Que todas as vezes que reivindicamos somos atendidos.
(B) Que devemos aceitar tudo calados e nunca reclamarmos de nada.
(C) Que devemos ouvir os mais velhos, pois eles tem experiência de vida.
(D) Que cada um deve cumprir com suas funções específicas, senão poderá ser punido.

12. Quanto ao narrador e ao tempo da narrativa podemos afirmar que:                                               

(A)narradorobservador/tempo psicológico                                                                                                                     
(B) narrador personagem/tempo psicológico   
(c) narrador observador/ tempo cronológico                                                                          
(D) não há narrador/ tempo psicológico                      

13. Analise e classifique as orações subordinadas  substantivas.

a. Por favor, Cláudio, necessito de que me faças um favor.
b. Vou lhe contar uma coisa: você está com as calças rasgadas.
c. O importante é que todos estejam aqui bem cedo.
d.  Parece que vai chover hoje à noite.

a(   )  objetiva direta – objetiva indireta – apositiva - subjetiva
b(   )  completiva  nominal -  subjetiva – objetiva direta – objetiva indireta
c(   )  objetiva direta – apositiva – predicativa -  subjetiva 
d(   )  predicativa – objetiva direta – objetiva indireta – apositiva.

14. Analise as orações abaixo e classifique a segunda.
          Necessitamos de ajuda.                Necessitamos que nos ajudem.

a(   ) oração subordinada substantiva subjetiva
b(   ) oração subordinada substantiva objetiva indireta
c(   ) oração subordinada substantiva objetiva direta
d(   ) oração subordinada substantiva completiva nominal


Texto 5                                        CÃO E HOMEM
Se você recolher um cachorro que morre de fome e o tornar próspero, ele não o morderá. É esta a diferença principal entre um cão e um homem. .                                                                                                                                                                                     (Mark Twain)

15. O defeito humano criticado pelo autor do texto é:
a)  a inveja
b) a ingratidão
c) o egoísmo
d) o preconceito

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.