Google+ Followers

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Conjunção QUE



Conjunção QUE

 QUE = CONJUNÇÃO COORDENATIVA

1. Que =conjunção coordenativa aditiva – O que conjunção coordenativa aditiva aparecerá sempre entre duas formas verbais de idêntico valor, correspondendo ao conectivo e.
Exemplos:
a) Reclama que reclama, mas não toma nenhuma atitude séria.
b) A mim que não a ti cabe intervir na empresa.
c) Ria que ria, como se a vida fosse sempre uma comédia.

2. Que = conjunção coordenativa explicativa – O que conjunção coordenativa explicativa pode ser substituído por pois ou porque (também conjunções coordenativas explicativas).
Exemplos:
a) Levante-se, que o sol já vai alto.
b) Apressemos o passo, que a noite já vai chegar.
c) Ande na ponta dos pés, que os músculos serão reforçados.

3. Que = conjunção coordenativa adversativa – O que conjunção coordenativa adversativa corresponde a mas, porém.
Exemplos:
a) Outros livros, que não estes aqui, poderiam ajudá-los na prova de vestibular.
b) Preciso de dinheiro, que não essa quantia exagerada.
c) Você pode chorar bem alto, que ninguém virá socorrê-lo.

 QUE = CONJUNÇÃO SUBORDINATIVA
1. Que = conjunção subordinativa integrante – O que conjunção subordinativa integrante estará sempre iniciando uma oração subordinada substantiva, a qual vai exercer, em relação à oração anterior, uma das funções do substantivo (sujeito, predicativo do sujeito, objeto direto, objeto indireto, complemento nominal e aposto).

Exemplos:
a) Foi preciso que a polícia interviesse.
Sujeito de “Foi preciso”: “que a polícia interviesse”.

b) O importante é que façamos tudo com muita cautela.
Predicativo do sujeito: “que façamos tudo com muita cautela”.

c) Quero que você me perdoe.
Objeto direto de quero: “que você me perdoe”.

d) É conveniente esquecer-se de que ela já foi sua esposa.
Objeto indireto de esquecer-se: “de que ela já foi sua esposa”.

e) Sempre haverá necessidade de que o povo fiscalize as ações dos políticos.
Complemento nominal de necessidade: “de que o povo fiscaliza as ações dos políticos”.

f) Só desejamos uma coisa: que a nova geração seja melhor que a anterior.
Aposto de coisa: “que a nova geração seja melhor que a anterior”.

2. Que = conjunção subordinativa consecutiva - O que conjunção subordinativa consecutiva aparece normalmente nas expressões tão… que, tanto… que, tamanho… que e tal… que.

Exemplos:
a) Tanto perseguiu o sonho que conseguiu realizá-lo.
Oração subordinada adverbial consecutiva: “que conseguiu realizá-lo”.

b) Ficou tão cansada de caminhar que prostrou-se no outro dia.
 Oração subordinada adverbial consecutiva: “que prostrou-se no outro dia”.

3. Que = conjunção subordinativa comparativa - O que conjunção subordinativa comparativa aparece normalmente nas expressões mais que, menos que. Fora dessas expressões, corresponde a do que ou como.

Exemplos:

a) Em situação normal, ela corre mais que o irmão.
Oração subordinada adverbial comparativa: “mais que o irmão (corre)”.

b) Pegada em flagrante, ela ficou corada que nem pimentão maduro.
Oração subordinada adverbial comparativa: “que nem pimentão maduro (fica)”.

4. Que = conjunção subordinativa concessiva – O que conjunção subordinativa concessiva corresponde a embora ou a ainda que, por mais que.

Exemplos:
a) Boa que seja a moça, ela não é nenhuma santa.
Oração subordinada adverbial concessiva: “Boa que seja a moça”.

b) Algumas mudanças que fossem, ainda assim seria muita conquista para os operários.
Oração subordinada adverbial concessiva: “Algumas mudanças que fossem”.

5. Que = conjunção subordinativa temporal – O que conjunção subordinativa temporal corresponde a depois que, logo que, antes que, assim que, depois que, sempre que.

Exemplos:
a) Convocados que fomos, dirigimo-nos à sala do diretor.
Oração subordinada adverbial temporal: “Convocados que fomos”.

b) Sempre que lhe conto uma história, ela adormece.
Oração subordinada adverbial temporal: “Sempre que lhe conto uma história”.

6. Que = conjunção subordinativa final – O que conjunção subordinativa final corresponde a para que, a fim de que.

Exemplos:
a) Ganharam o matagal para que ninguém os perturbasse.
Oração subordinada adverbial final: “para que ninguém os perturbasse”.

b) Enxergando-a sobre a árvore, fez sinal que descesse.
Oração subordinada adverbial final: “fez sinal que descesse”.

7. Que = conjunção subordinativa causal – O que conjunção subordinativa causal corresponde a porque, visto que, já que.

Exemplos:
a) Desconfiado que era, mandou instalar câmeras até nos banheiros da residência.
Oração subordinada adverbial causal: “Desconfiado que era”.

b) Já que todos exigiam, candidatou-se a prefeito.
Oração subordinada adverbial causal: “Já que todos exigiam”.

8. Que = conjunção subordinativa modal – O que conjunção subordinativa modal corresponde a sem que.
Exemplos:

a) Farás tudo com normalidade sem que desconfiem de ti.
Oração subordinada adverbial modal: “sem que desconfiem de ti”.

b) Sem que percebas, ela irá subtraindo as tuas energias.
Oração subordinada adverbial modal: “Sem que percebas”

Nenhum comentário:

Postar um comentário