Google+ Followers

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Ambiguidade na construção do texto



A AMBIGUIDADE NA CONSTRUÇÃO DO TEXTO
Ambiguidade: (ambi=dualidade) é a duplicidade de sentidos que pode haver em uma palavra, uma frase ou num texto inteiro.
A ambiguidade pode ser um recurso de expressão em textos poéticos,  quando é empregada de forma intencional em textos poéticos, publicitários e humorísticos, em quadrinhos e anedotas. Quando, porém, é resultado de má organização de ideias, ou do emprego inadequado de certas palavras, ou ainda de inadequação do texto ao contexto discursivo, ela pode gerar problemas para a comunicação.

Leia o texto que segue, do escritor Fernando Veríssimo:
                   Conto erótico nº 1
-Assim ?
-É. Assim.
-Mais depressa ?
-Não. Assim está bem. Um pouco mais para...
-Assim ?
-Não, espere.
-Você disse que...
-Para o lado. Para o lado!
-Querido...
-Estava bem mas você...
-Eu sei. Vamos recomeçar. Diga quando estiver bem.
-Estava perfeito e você...
-Desculpe.
-Você se descontrolou e perdeu o...
-Eu já pedi desculpa !
-Está bem. Vamos tentar outra vez. Agora.
-Assim ?
-Um pouco mais pra cima.
-Aqui ?
-Quase. Está quase !
-Me diga como você quer. Oh, querido...
-Um pouco mais para baixo.
-Sim.
-Agora para o lado. Rápido !
-Amor, eu...
-Para cima ! Um pouquinho...
-Assim ?
-Ai ! Ai !
-Está bom ?
-Sim. Oh, sim. Oh yes, sim.
-Pronto.
-Não ! Continue.
-Puxa, mas você...
-Olha aí. Agora você...
-Deixa ver...
-Não, não. Mais para cima.
-Aqui ?
-Mais. Agora para o lado.
-Assim ?
-Para a esquerda. O lado esquerdo !
-Aqui ?
-Isso ! Agora coça.
                                                                 (O rei do rock. Porto Alegre: RBS/Globo, 1978)

1.     Com o narrador ausente, todo o texto é construído a partir do diálogo entre duas personagens. Que tipo de relacionamento supostamente há entre essas personagens? Justifique com elementos do texto.

2.     Durante toda a leitura somos orientados para um sentido diferente daquele que temos ao chegar ao final do texto. Essa orientação de sentido não ocorre por acaso, mas é resultado de um conjunto de marcas existentes no texto.
a.       Aparentemente, o texto retrata um diálogo entre personagens vivendo que tipo de situação?
b.      Que “marcas” textuais (palavras, frases, construções, etc.) nos levam a construir esse sentido?

3.     A pontuação tem um papel decisivo na construção da ambiguidade desse texto.
a.     Quais são os sinais de pontuação que mais se destacam?
b.     No contexto, que sentido cada um desses sinais sugere?

4.     Além de trabalhar propositalmente com marcas textuais que dão ao texto uma orientação de sentido diferente, por meio de que procedimento o autor constrói a ambiguidade?
a.     Omitindo o narrador.
b.     Omitindo dados do contexto discursivo em que se dá o diálogo.
c.     Omitindo informações sobre o receptor que vai ler o texto.
d.     Omitindo palavras do texto.

5.     No final do texto, outro cenário emerge nos direcionando a outra interpretação. Em que momento do texto isso ocorre? Qual era a real situação vivenciada pelos personagens? 



Nenhum comentário:

Postar um comentário